Ingedore e Marcuschi na “virada textual” das aulas de Língua Portuguesa
PDF

Palavras-chave

Ingedore Villaça Koch; Luiz Antônio Marcuschi; Linguística Textual.

Como Citar

FERES, B.; ANDRÉ CARDOSO COELHO , F. Ingedore e Marcuschi na “virada textual” das aulas de Língua Portuguesa. SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ, v. 5, n. 12, p. 12-26, 14 jan. 2021.

Resumo

Neste artigo, temos como objetivo geral destacar algumas contribuições conceituais propostas por Ingedore Koch e Luiz Antônio Marcuschi, ao longo de suas trajetórias profissionais/acadêmicas, particularmente, no processo de construção do arcabouço teórico da Linguística de Texto no Brasil, sua disseminação e relação com o ensino de Língua Portuguesa. Para tratarmos dessa tarefa, delineamos um “passeio” por algumas obras desses autores, ressaltando conceitos diretamente ligados à “virada textual” ocorrida nas aulas de Língua Portuguesa da escola básica, nos últimos vinte anos. É de singular importância a clareza de que este texto se apresenta como uma breve homenagem pela grandiosidade das pesquisas, pelos inúmeros trabalhos registrados e também pelo nosso reconhecimento àqueles que norteiam não só nossas pesquisas, como também a formação dos nossos licenciandos nos cursos de Letras.

PDF

Referências

BECHARA, Evanildo. Ensino de gramática. Opressão? Liberdade? 10ª ed. São Paulo: Ática, 1998.
BRASIL, Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.
BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.
FIORIN, José Luiz. Teorias do discurso e ensino de leitura e redação. In: Revista Gragoatá. nº 2 Niterói: EdUFF, 1996.
GERALDI, João Wanderley. Portos de passagem. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
KOCH, Ingedore Grunfield Villaça. Introdução à Linguística Textual: trajetória e grandes temas. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
KOCH, Ingedore Grunfield Villaça. O texto e a construção dos sentidos. 5ª ed. São Paulo: Contexto, 2001.
KOCH, Ingedore Grunfield Villaça. Coesão textual. 8ª ed. São Paulo: Contexto, 1996.
KOCH, Ingedore Grunfield Villaça; TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Coerência textual. 5ª ed. São Paulo: Contexto, 1993.
KOCH, Ingedore Grunfield Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Escrever e argumentar. 1ª Ed. São Paulo: Contexto, 2018.
KOCH, Ingedore Grunfield Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2010.
KOCH, Ingedore Grunfield Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Linguística de texto: o que é e como se faz? São Paulo: Parábola, 2012.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia textual. In: MARCUSCHI, Luiz Antonio; XAVIER, Antônio Carlos dos Santos. Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção do sentido. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, Angela Paiva; MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Compreensão de texto: algumas reflexões. In: DIONÍSIO, Angela Paiva; BEZERRA, Maria Auxiliadora. O livro didático de Português: múltiplos olhares. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ