http://revistaseda.org/index.php/seda/issue/feed SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ 2021-01-15T01:32:12+00:00 Mario Newman de Queiroz revistaseda10@gmail.com Open Journal Systems <p><img src="/public/site/images/revistaseda10/homepageImage_pt_BR.jpg" align="right">SEDA é a Revista dos cursos da área de Letras da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, vinculados ao Instituto de Ciências Humanas e Sociais (campus de Seropédica), com publicação quadrimestral, nascida no segundo semestre de 2014, fruto dos anseios pela pesquisa acadêmica e divulgação na área dos Estudos Linguísticos e Literários, assim como no Ensino de Línguas e Literaturas. Intenciona-se colocar ao alcance do leitor algumas das variadas reflexões que na atualidade se fazem a respeito das questões associadas à área de Letras, revalorizar os trabalhos acadêmicos e, assim, revisitar teorias e apresentar novas perspectivas de análise sobre a Língua e as Literaturas em questão. A seda, fibra proteica utilizada para produzir tecidos leves, brilhantes e macios, obtida a partir dos casulos do bicho-da-seda, está na origem do nome do atual município Seropédica, onde está localizada a UFRuralRJ. Nessa região havia, desde meados do século XIX, uma companhia seropédica, palavra que significa "local de produção de seda". Tomamos, portanto, emprestado o nome desse fio que está ligado ao topônimo de nosso campus para título do periódico que pretende discutir e divulgar muitos outros tecidos textuais.</p> http://revistaseda.org/index.php/seda/article/view/166 Nota Editorial 2021-01-15T01:32:12+00:00 Mario Newman de Queiroz mcnqsofocles@gmail.com <p>Em nome dos editores: Mario Newman de Queiroz</p> 2021-01-15T01:30:53+00:00 Copyright (c) 2021 SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ http://revistaseda.org/index.php/seda/article/view/160 A semiótica e a análise de gêneros multimodais: uma proposta de ensino de língua portuguesa na educação básica 2021-01-15T01:32:12+00:00 Adriano O. Santos adriano.santos@ifrj.edu.br Jéssica M. Duarte adriano.santos@ifrj.edu.br Rayanne F. Souza adriano.santos@ifrj.edu.br <p>Utilizando-se de fôlderes de anúncios de produtos bancários, este trabalho propõe a fazer uma análise semiolinguística de discursos tecidos por escrita e imagem que estão presentes nesses materiais. Além disso, propõe-se a oferecer atividades de leitura com base nessas análises, articulando a Teoria Semiolinguística ao ensino de língua portuguesa. Para a construção do trabalho, selecionamos os seguintes pontos para a discussão: contrato de comunicação e sujeitos do ato de linguagem, imaginários sociodiscursivos, modo enunciativo (alocutivo), léxico e imagem. Os resultados permitiram revelar quais são as estratégias usadas pelo Eu-comunicante para captar o leitor e fazê-lo aderir a sua proposta. A partir desses resultados, criamos e apresentamos um quadro de tarefas/questões que podem ser usados pelos professores ou inspirá-los na construção de outras atividades de leitura.</p> 2021-01-15T00:52:43+00:00 Copyright (c) 2021 SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ http://revistaseda.org/index.php/seda/article/view/159 A semiótica e a análise de gêneros multimodais: uma proposta de ensino de língua portuguesa na educação básica 2021-01-15T01:32:12+00:00 Fernanda Martins da Costa Gomes estousilva@gmail.com <p>A multimodalidade assenta-se nas proposições de que os significados dos textos são produzidos, distribuídos, recebidos, interpretados e reproduzidos pela interface entre a linguagem verbal e não verbal, e não somente através da língua escrita ou falada. Nessa perspectiva, este estudo busca analisar como os professores de língua portuguesa podem encontrar na semiótica caminhos para ampliar a competência leitora dos alunos da educação básica.&nbsp; A proposição defende que os signos verbais e não verbais são moldados a partir de seus usos culturais, históricos e sociais, a fim de realizarem diferentes processos comunicativos. Para tanto, o estudo fundamentar-se-á em Antunes (2003), Brasil (2017), Biesta (2018), Bakhtin (2010 [1997]); Marcuschi (2002-2008); Rojo (2005); Motta-Roth (2005); Bonini (2005); Brait (2000); Rodrigues (2005), Monte Mor (2018), Halliday (2004), Ramos (2010), Santaella (2008) e Simões (2017). A pesquisa intenta demonstrar como o professor pode utilizar um gênero multimodal como a tirinha para ensinar língua na educação básica. Em síntese, espera-se que estudo aponte, conforme preconizam as Diretrizes Curriculares Nacionais (BRASIL, 2017), caminhos para o professor transformar o texto em objeto de ensino de língua portuguesa.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-01-15T00:39:10+00:00 Copyright (c) 2021 SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ http://revistaseda.org/index.php/seda/article/view/158 Referenciação e patemização em telejornais: o caso da detenta Suzy Oliveira ou do traveco demoníaco 2021-01-15T01:32:12+00:00 Margareth Andrade Morais margareth.morais@ifrj.edu.br Rafael Guimarães Nogueira rafael.nogueira@ifrj.edu.br <p>O objetivo desta pesquisa é comparar, em reportagens televisivas, as formas de referenciação empregadas na construção da imagem de presidiárias transexuais e, em específico, da detenta Suzy Oliveira, e seus possíveis efeitos patêmicos. Sob os princípios teórico-metodológicos da Linguística de Texto, aos quais se soma a sistematização semiolinguística das tópicas patêmicas, investiga-se como as expressões referenciais podem salientar a representação que o enunciador intenta atribuir aos objetos de discurso e, paralelamente, as prováveis emoções despertadas no enunciatário. Para tal, analisam-se a matéria apresentada<strong> no <em>Fantástico</em> sobre os desafios dessa população carcerária e a apresentada </strong>no <em>Alerta Nacional</em> sobre os crimes praticados por Susy Oliveira. A análise qualitativa desses textos jornalísticos revela a construção de efeitos discursivos que apontam orientações argumentativas distintas de cada veículo de televisão.</p> 2021-01-15T00:18:19+00:00 Copyright (c) 2021 SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ http://revistaseda.org/index.php/seda/article/view/157 O processamento textual na leitura da bula da Neosaldina 2021-01-15T01:32:12+00:00 Janine Maria Rocha da Silva janine_maria76@yahoo.com.br Ivana Ivana ivanaquintao@id.uff.br <p>Este artigo propõe um estudo sobre os três grandes grupos de conhecimento necessários para o processamento textual: conhecimento linguístico; conhecimento enciclopédico (ou de mundo) e conhecimento interacional (KOCH; ELIAS, 2017), tendo em vista as práticas escolares de leitura. Partindo da concepção de texto como lugar de interação onde, em nome de uma intencionalidade e de um projeto de dizer, atuam os construtores sociais da situação comunicativa, acreditamos ser possível observar como os três sistemas de conhecimento mencionados participam do ato linguageiro e como eles podem ser ativados pelo aluno-leitor da Educação Básica durante sua atividade de leitura e produção de sentidos. Para o desenvolvimento dessa proposta, selecionamos, como <em>corpus</em>, a bula do medicamento Neosaldina e, para analisá-lo, nos guiaremos pelos conceitos de <em>texto</em>, <em>leitura</em> e <em>sistemas de conhecimento</em> preconizados pela Linguística Textual, a qual, neste trabalho, será representada, principalmente, por Koch (1999; 2000; 2005) e Marchuschi (2008; 2009; 2012).&nbsp;</p> 2021-01-15T00:12:17+00:00 Copyright (c) 2021 SEDA - Revista de Letras da Rural-RJ