Uma letra a pagar: cartas de amor de Florbela Espanca

Autores

  • Maria Lúcia Dal Farra Autor

Palavras-chave:

Florbela Espanca, Poesia, Amor, Teoria da epistolografia

Resumo

Trata-se de especular a possibilidade de migração das peças da epistolografia 
amorosa de Florbela Espanca para os seus poemas. E de como essas imagens da realidade histórica, uma vez transpostas para a obra de arte, foram capazes de determinar comportamentos reais. Ou seja: através das teorias de Derrida (e Lacan), de que as cartas jamais alcançam o seu destinatário final, porque se deixam ancorar sempre naquele que se torna o da vez, observar a “restância” contida numa peça de Florbela Espanca escrita em 1924 e que nos vem revelada, agora, pelo correio da hora. 

Biografia do Autor

  • Maria Lúcia Dal Farra

    Maria Lúcia Dal Farra é titular concursada (1992) de Literatura Portuguesa da Universidade Federal de Sergipe (UFS), onde foi Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa (1996). Defendeu Mestrado (1973) e Doutorado (1979) na USP (onde foi professora) e obteve grau de MS-4 RDIDP (Livre-Docência) em Literatura Comparada na UNICAMP (1987, onde foi professora). Fez parte da equipe pioneira de Antonio Candido para a fundação do Depto de Teoria Literária e do Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP (1975) e foi professora em Berkeley (Universidade da Califórnia, 2002). Tem Pós-Doutorado pela École Pratique des Hautes Études de Paris (1981) e pela Universidade de Lisboa (1985). Possui formação musical (piano e educação musical) pela Faculdade de Música Santa Marcelina de Botucatu (1964) e tem publicados inúmeros estudos de Literatura Portuguesa, Brasileira e Comparada (sobre poesia e narrativa), bem como um elenco de obras sobre Florbela Espanca (dentre os quais o ?Trocando Olhares? é leitura obrigatória para o Programme du Concours Externes de l´Agrégation às universidades francesas, 2002) e dirige o Diretório de Pesquisas "Figurações femininas: Florbela et alii" do CNPq, que agrega 14 pesquisadores. É prêmio Jabuti de Poesia (2012), Patrona da Cadeira 25 da Academia Botucatuense de Letras. Recebeu o título de Cidadã Sergipana (2003), a Medalha de Mérito Cultural da UFS (2013), o Diploma de Reconhecimento da Universidade de Évora (2016) e foi indicada ao Prêmio Vergílio Ferreira (2017 e 2018). Integrou, desde julho de 2013 a 30 de julho de 2016, o Comitê de Assessoramento de Letras e Linguística (CA-LL) do CNPq. Sobre sua obra foram produzidos textos, estudos, recensões por, dentre outros, Teresa Cabañas, Walnice N. Galvão, Mariana Ianelli, Claudio Willer, Ana Luísa Amaral, Valdir G.Paixão, José João Cury, Fernando Paixão, A. Medina Rodrigues, Rita M.A.Maia, Carlos Graieb, Álvaro Alves de Faria, Iara Vieira, António Carlos Viana, Álvaro Cardoso Gomes, Concepción Delgado Corral,Silvina Lopes Rodrigues; orelhas por José Miguel Wisnik, Haquira Osakabe, Vilma Arêas, Inês Pedrosa; prefácios de Alfredo Bosi e Inês Pedrosa. Sobre sua obra poética há trabalhos de Conclusão de Curso, de Mestrado e de Doutorado, tais como os de Kalina Naro Guimarães (UFRN), de Ivo Falcão da Silva (UFBA), de Joseana L. Fonseca (UFS). Sua correspondência com Vergílio Ferreira (35 peças) e em torno de Florbela Espanca (30 peças) foram doadas à Universidade de Évora, enquanto sua correspondência com Herberto Helder (52 peças) foi doada à Universidade da Madeira.

Downloads

Publicado

2023-09-08